segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Sakura Hiden - Capítulo Um: Seção Três (Tradução)

A novela "Naruto - Sakura Hiden: Shiren, Haru Kaze ni Nosete" (Naruto - Sakura Hiden: Pensamentos de Amor e Saudade, Passeando na Brisa da Primavera), autoria de Tomohito Ōsaki, foi lançada em 03 de abril de 2015 no Japão. O livro contém 224 páginas.


Os capítulos da novela serão traduzidos para o português a medida que a versão em inglês seja liberada. Confira a terceira seção do capítulo um abaixo. Para ver outras partes do livro acesse aqui.

A tradução foi realizada pela equipe Sasusaku Brasil, e revisado pela NarutoProject/Naruto News.

------------------------------------------------------------------------------
Capítulo Um: Seção Três

Página 27

Os arranjos para a viagem estavam preparados. A reunião de negócios com Ino também havia terminado.

Enquanto Sakura estava esperando partir para a Vila Oculta da Areia no dia seguinte, Tsunade a tinha chamado.

O local era a loja favorita de saquê e licor de Tsunade.

"Eu não quero dizer que essa (reunião) é particularmente sobre assuntos de negócios. Depois de amanhã, ouvi dizer que você está partindo em uma jornada. Isso é algo para tentar animá-la... Ah, mas na verdade, eu simplesmente queria beber, isso é tudo."

Depois de dizer isso, Tsunade riu.

(Tsunade) sabia falar sobre isso de tal maneira que Sakura não pensaria em seus fardos.

Mesmo assim, Tsunade estava pensando que ultimamente Sakura estava se sobrecarregando. E então, Tsunade a tinha chamado para que Sakura tentasse, se possível, desabafar e desestressar.

Páginas 28 e 29

Quando a 'Clínica Infantil de Assistência Médica Mental' foi criada, Tsunade tinha dado um empurrãozinho nas costas de Sakura. Quanto ao modo como Sakura está trabalhando atualmente, talvez Tsunade tenha se sentido um pouco responsável por isso.

"―Contudo, tornou-se uma coisa esplêndida, não é? Mesmo como minha discípula. (Ela é a única que) apresentou algo como Clínica Infantil de Assistência Médica Mental para a vila. Para mim, como sua shishou, estou orgulhosa de você."

Um por um, Tsunade tinha acabado com os copos de saquê. Seu rosto estava tingindo com uma vermelhidão. Ao mesmo tempo, ela também comia rapidamente, e tinha começado a beber em um ritmo acelerado.

"Entretanto, até o final do dia, as coisas que eu faço são apenas condizentes para alguém com os meus contatos (para providenciar acesso aos cuidados para os pacientes). Porque na verdade, (aqueles que estão) frente a frente com as crianças são aqueles que foram especialmente contratados (e treinados para trabalhar diretamente no caso deles)."

"Você não tem que ser tão modesta. Em relação às crianças e aos traumas mentais dela, não há muitas palavras que elas possam usar (para expressar) bem. E então, (esses pensamentos) acumulam e ficam amontoados. Estes (sentimentos) então se tornam pensamentos de preocupação. Quando uma coisa dessas acontece, haverá alguém que estenderá sua mão. (Essas pessoas) serão reconfortantes para (as crianças). Você criou essa estrutura para os pacientes. Isso é suficientemente significativo (para eles)."

"Sim."

Ao receber tais palavras de sua shishou, Sakura sentiu-se como se ela tivesse sido recompensada e ficou feliz.

"Além disso, o quão bem Naruto e Hinata estão se dando?"

Quando a conversa chegou a um ponto em que elas poderiam passar a ter outro assunto além do trabalho, Tsunade levantou a questão.

"Ehh. Outro dia, eu inesperadamente os encontrei em um encontro. Eles pareciam estar indo bem."

"Quanto a Hinata, (você pode até não pensar nela dessa maneira), mas ela pode ser até do tipo que surpreendentemente e firmemente segura as rédeas (em uma relação)."

"Eu pensei sobre isso. Se sua companheira também fosse de um tipo inflexível e temperamento forte, Naruto provavelmente estaria em conflito com ela. Mas já que é Hinata, eu não acho que deveríamos nos preocupar com isso."

"Se ela fosse uma mulher como você, isso poderia ter sido difícil, não é?"

Com essa única palavra, Tsunade sorriu e riu largamente. Sakura riu com um "Ahhaha" e coçou a cabeça. Aquele sorriso instantaneamente foi substituído por um ânimo escondido. Como ela pensou, Sakura estava pensando em seu próprio amor.

―Não adianta, eu não deveria (pensar sobre isso) se não me tornarei muito solene (e séria sobre isso).

Enquanto Sakura estava aturdida, ela de repente mudou completamente o seu tom. Ela então perguntou a Tsunade:

"Shishou, já que estou colocando isso de forma descuidada, eu quero te perguntar (sobre uma coisa). Quanto aos homens, como eu posso conquistá-los?"

"Se... você quer que um homem te olhe..."

Tsunade respondeu em um segundo:

"(Use seu) busto."

Quando ela disse tal coisa, ela orgulhosamente estufou seus peitos com um som 'donn' (/whomp).

―O busto de (uma mulher)... (um) busto, eh?

Página 30

"É assim mesmo? É como eu pensava, não é? Hinata também tem seios enormes, não têm?"

Sakura afundou os ombros com um 'zuun' (/desapontamento).

"Sua idiota, é uma piada."

Tsunade estava afobada, e ela acrescentou essas palavras.

"Como fazer para virar a cabeça de (um homem), vai depender da pessoa."

"Sim, eu quero pensar (que esse seja o caso)."

"Faça o seu melhor, Sakura. Bem, além disso, há mais alguma coisa em que eu posso ajudá-lo?"

"Nesse caso shishou, por favor, (faça uma aposta comigo)."

Disse Sakura.

"Uma aposta?"

"(Por favor, aposte) que o meu amor não irá acabar bem. É porque as apostas da shishou muitas vezes dão errado, certo? É por isso que (estou pedindo a você)."

Tsunade afastou seu enorme peito enquanto ria com um 'Ha!'.

"Entendo. Vamos (apostar)."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...